UDC em Osório: Audiência Pública deve decidir o que vai ser feito | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

UDC em Osório: Audiência Pública deve decidir o que vai ser feito

UDC em Osório:  Audiência Pública deve decidir o que vai ser feito

Por sugestão do presidente da subseção da OAB de Santo Antônio da Patrulha, Dr. Gustavo Gil Peres, foi realizada na sexta-feira (01), no plenarinho da Câmara, reunião com o Legislativo, Prefeitura, Sindicato dos Trabalhadores em Correios e Telégrafos (SintectRS) para debater soluções a fim de evitar que a Unidade de Distribuição dos Correios (UDC) seja transferida para Osório como é intenção da Superintendência daquela empresa.

AUDIÊNCIA PÚBLICA
O presidente do Legislativo, vereador Rodrigo Massulo e o prefeito Daiçon Maciel da Silva falaram sobre as medidas possíveis para tentar a permanência dos Correios no município. Massulo pretende elaborar um ofício, por intermédio da Câmara, nos próximos dias, e convocar uma Audiência Pública, sugestão que havia sido dada também pelo Prefeito do Município, confirmando o que o deputado federal Maurício Dziedricki já havia sugerido no encontro com o superintendente dos Correios que, por sinal, se prontificou a estar presente no evento para prestar todos os esclarecimentos necessários.

ARGUMENTOS
No documento deverão ser apontados vários argumentos para tentar impedir o fechamento, como o fato de ser um dos municípios maiores entre os que os rodeiam e que o encerramento dos trabalhos da agência de distribuição vai prejudicar moradores do interior, trabalhadores e toda a população que utiliza os serviços dos Correios. “As versões que nos passaram estão antagônicas. O Sindicato diz uma coisa e a Superintendência dos Correios diz outra. Precisamos colocar todos frente a frente, em busca de um debate saudável, para que a melhor solução seja encontrada”, disse Massulo.

PREFEITO
Depois de elogiar a iniciativa da OAB em sugerir o encontro, do presidente do Legislativo na realização do evento e do interesse do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios em buscar alternativas, afirmou o prefeito Daiçon Maciel da Silva:
“Desde que soubemos da intenção de transferir essa unidade para Osório, estamos mobilizados para que isso não ocorra. Embora os Correios não seja um órgão municipal, portanto, não temos gerência sobre o mesmo, trata-se de um serviço público que atende a nossa população”.
E concluiu: “Acredito que com nossa mobilização encontraremos a melhor solução para Santo Antônio da Patrulha”.

A DECISÃO
Na última reunião realizada em Porto Alegre, no dia 21 de janeiro, Romeu Ribeiro de Barros, Superintendente Estadual de Operações dos Correios, passou o comunicado oficial que já havia sido repassado aos Meios de Comunicação da cidade e explicou a decisão, vinda do governo federal, de remanejo da agência de distribuição da instituição para a cidade de Osório. De acordo com o Superintendente, o prédio onde funciona atualmente o centro de distribuição em Santo Antônio está inapropriado, tendo sofrido apontamento do Ministério Público do Trabalho.“Custaria cerca de R$ 1 milhão para reparos, verba que não temos”, disse Barros. A versão da Superintendência é contestada pelo Sindicato.

ESFORÇO E AÇÃO JUDICIAL
Já o diretor do Sindicato dos Trabalhadores nos Correios de Porto Alegre e diretor da Federação dos Trabalhadores daquela autarquia em Brasília, destacou que será feito todo o esforço para evitar a transferência da Unidade de Distribuição para Osório porque, segundo destaca Evandro Leonir, isso será maléfico para o município e para a saúde dos trabalhadores, revelando que está sendo preparada uma Ação Judicial, caso se confirme a transferência. “A população não pode mais ser prejudicada por um jogo de beleza”, concluiu.

OAB
Depois de destacar como muito produtiva a reunião e de parabenizar o presidente do Legislativo por incentivar e apoiar a reunião, o presidente da subseção da OAB de Santo Antônio da Patrulha finalizou: “Agradecemos à Câmara e ao Executivo, que prontamente atenderam nosso pedido”.

PRESENÇAS
Estavam presentes ao encontro, o presidente da Câmara Rodrigo Massulo, o prefeito Daiçon Maciel da Silva, o diretor regional do SintectRS Adroaldo Negreiros, O presidente do Sindicato de Porto Alegre Evandro Leonir Silva, o vice-presidente da OAB Julio Sant’anna, vereadores André Selistre, Manoel Adam, João Luis Moreira, Jorge Eloy de Oliveira, Valtair Andrade e advogados interessados na busca de soluções.

Fotos: Folha Patrulhense e Imprensa Câmara/Prefeitura




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *