Temporal provoca madrugada de pavor | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Temporal provoca madrugada de pavor

Temporal provoca madrugada de pavor

Um forte temporal ocorrido na madrugada de segunda-feira (17/10) provocou momentos de pânico na população, notadamente na sede do município. A precipitação pluviométrica, segundo o coordenador municipal da Defesa Civil, atingiu em poucas horas (18hs de domingo às 8 horas da manhã de segunda-feira), 130 mm.
Chuva, granizo, vendaval e muitos relâmpagos provocaram cenas apavorantes. Em poucos minutos a cidade baixa voltou a ficar toda alagada a exemplo do que aconteceu há algum tempo.
Casas destelhadas, faltas de luz e outros transtornos, terminaram tirando o restante do sono da população. Bombeiros e Defesa Civil tiveram uma atividade intensa levando apoio a todos quantos necessitaram.
Na sede houve desmoronamentos de seis muros, queda de árvores, uma inundação no Bairro Madre Tereza, duas pessoas desalojadas no mesmo bairro, imediações do E. C. Paladino e que foram atendidos pela Defesa Civil que levou lonas para cobertura emergencial da casa.
PAVOR
Moradores mais atingidos na sede, viveram momentos de pânico, como o que ocorreu na Rua Alcebíades de Oliveira Machado, no Bairro Santa Teresinha. Ali mora o casal Bruna Letícia Batista da Silveira e Charles Fagner da Silva Portal. Eles têm duas crianças, de 3 e 4 anos de idade. Conforme dona Eda Costa dos Santos Vidal, mãe de Bruna, um muro foi construído na frente da casa, mas o que ocorreu é que na chuvarada de agora, a água veio como um turbilhão pelos fundos, arrastando móveis, roupeiros, camas, armário, roupas e tudo o mais, causando grande destruição. “Há exatamente um ano aconteceu fato semelhante”, disse Charles lembrando o ocorrido em 16 de outubro de 2015, para completar: “Só que agora foi bem pior.
Nas casas próximas o mesmo aconteceu, mas em menor intensidade, como foi na casa de Dionísio Lino, onde ele mora com sua esposa. No depósito de bananas Iaronka a água também invadiu o prédio entrando na estufa, mas o produto foi isolado.
O mesmo ocorreu na casa onde mora um casal. A água invadiu todas as dependências. Há queixas também de uma boca de lobo que está sempre entupida. “A gente faz as coisas com sacrifício, mas não se tem o retorno esperado”. Protocolos já foram feitos na Prefeitura, mas a situação até agora não foi resolvida.
BELA PORTUGAL
No Loteamento Bela Portugal, no Bairro Bom Princípio, um muro desabou sobre uma garagem, bloqueando casas de uma família que reside na Rua João Edmundo Mohr, 76.
O aposentado Gilberto Krenz afirma que depois que a Corsan começou a realizar as obras de canalização no local, essa situação tem se repetido “mas não com a força ocorrida agora”. Dois netos de Gilberto, de 1 e 9 anos, tiveram que ser retirados por uma janela. A Defesa Civil terminou interditando as duas residências. Os Bombeiros também estiveram no local. “Foi uma verdadeira onda de barro que atingiu as casas”, disse Fábio. Amigos de outros pontos da cidade prestaram socorro aos atingidos pelo desmoronamento. Outras residências do mesmo endereço também foram invadidas, como a do Jornalista e Radialista Odilon Ramos que chegou a ser inundada.
Na Escolinha Pinguinho de Gente, no mesmo bairro, o atendimento não chegou a ser interrompido, mas a diretora Renata Becker Krás Borges aconselhou aos pais que não têm atividades fora, que buscassem seus filhos naquele dia. Algumas crianças não foram levadas para a creche, mas outras permaneceram durante o dia.
Na Escola Santa Inês a diretora Maria Regina Ferreira interrompeu as aulas, porque os constantes cortes de luz poderia provocar transtornos. Mas na terça-feira tudo retornou ao normal.
BOMBEIROS E CEEE
Desde às 04h30min da madrugada de segunda-feira (17) os Bombeiros de Santo Antônio tiveram uma atividade ininterrupta. Conforme o Comandante Tenente Solano, foram registradas quedas de seis muros na área urbana, incluindo um no Bairro Madre Tereza, onde também aconteceu uma inundação, árvores foram arrancadas pelo vento, além de outras situações isoladas.
Já em relação à energia elétrica, o gerente do Escritório local Fernando Jacobsen calculou que no primeiro momento do temporal, em torno de seis mil consumidores ficaram sem luz. “Santo Antônio, na região do Litoral Norte, foi o município mais atingido e por isso a CEEE local trabalhou com o apoio de mais quatro equipes. Dois alimentadores foram atingidos por faíscas elétricas, um no Madre Tereza e outro na Rua São Sebastião. Dois postes quebraram pela força do vento, sendo um na Lomba da Páscoa e outro na região de Miraguaia, mas foram colocadas terças, que possibilitaram o retorno no fornecimento de energia. A situação no município já está praticamente normalizada.
O prefeito Paulo Bier foi colocado a par pela Defesa Civil dos estragos causados pelo temporal.
EM CARAÁ
No município de Caraá existem as eventuais interrupções no trânsito. Na segunda-feira a Defesa Civil caraense emitiu este comunicado:
“Com a chuva dessa madrugada (17/10), alguns pontos do município estão com dificuldades no acesso, por obstrução da estrada próximo aos arroios. Rio dos Sinos (Barragem), Caraá Central (barragem do Vicente), Alto Caraá (Barragem na Divisa”. Mantemos a recomendação de atenção para as medidas de precaução e cuidado ao transitar pelas estradas. Como a chuva deve persistir até quinta feira, esta situação de atenção pode se estender por mais tempo.”




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *