Como Posso Saber se Estou Diabético? | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Como Posso Saber se Estou Diabético?

Como Posso Saber se Estou Diabético?

Diabetes é uma doença crônica na qual o corpo não produz insulina ou não consegue empregar adequadamente a insulina que produz. A insulina é o hormônio que controla os níveis de glicose no sangue. No caso do diabetes, os níveis de glicose ficam altos.

Os tipos mais conhecidos são o 1 e o 2. A falência das células beta no pâncreas caracteriza o primeiro, que acomete, com mais frequência, crianças e adolescentes. O diabetes tipo 2 ocorre por resistência à ação da insulina, tendo a obesidade como um dos principais fatores desencadeantes.
Já as demais formas de diabetes podem manifestar-se por lesões anatômicas no pâncreas (infecções, compostos químicos…).
Ao diagnóstico de diabetes, a pessoa pode não apresentar nenhum tipo de sintoma ou queixar-se de aumento do consumo de água, aumento da frequência de idas ao banheiro para urinar, perda de peso inexplicada.
A confirmação é feita através da dosagem da glicemia de jejum, hemoglobina glicada e teste oral de tolerância à glicose (este, se necessário). O tratamento envolve atividade física, alimentação adequada e uso de medicamentos. Se esse quadro permanecer por longos períodos sem tratamento adequado, poderá haver danos em órgãos, vasos sanguíneos e nervos.

Como posso saber se estou diabético?

O diagnóstico laboratorial pode ser feito de três formas e, caso positivo, deve ser confirmado em outra ocasião. São considerados positivos os que apresentarem os seguintes resultados:
1) glicemia de jejum > 126 mg/dl (jejum de 8 horas);
2) glicemia casual (colhida em qualquer horário do dia, independente da última refeição realizada (> 200 mg/dl em paciente com sintomas característicos de diabetes;
3) glicemia > 200 mg/dl duas horas após sobrecarga oral de 75 gramas de glicose.
Existem ainda dois grupos de pacientes, identificados por esses mesmos exames, que devem ser acompanhados de perto, pois têm grande chance de tornarem-se diabéticos. Na verdade esses pacientes já devem ser submetidos a um tratamento preventivo que inclui mudança de hábitos alimentares, prática de atividade física ou mesmo a introdução de medicamentos. São eles:
(a) glicemia de jejum > 110mg/dl e < 126 mg/dl;
(b) glicemia 2 horas após sobrecarga de 75 gr de glicose oral entre 140 mg/dl e 200 mg/dl.
O diagnóstico precoce do diabetes é importante não só para prevenção das complicações agudas já descritas, como também para a prevenção de complicações crônicas.
A importância do acompanhamento médico – procure a Endocrinologista
É importante que o paciente compareça às consultas regularmente, conforme a determinação médica, nas quais ele deverá receber orientações sobre a doença e seu tratamento. Só um especialista saberá indicar de forma correta:
• a orientação nutricional adequada;
• como evitar complicações;
• como usar insulina ou outros medicamentos;
• como usar os aparelhos que medem a glicose (glicosímetros) e as canetas de insulina;
• fornecer orientações sobre atividade física;
• fornecer orientações de como proceder em situações de hipo e de hiperglicemia.
Esse aprendizado é fundamental não só para o bom controle do diabetes como também para garantir autonomia e independência ao paciente. É muito importante que ele realize suas atividades de rotina, viajar ou praticar esportes com muito mais segurança.
É importante o envolvimento dos familiares com o tratamento do paciente diabético, visto que, muitas vezes, há uma mudança de hábitos, requerendo a adaptação de todo núcleo familiar.
Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia e Drª. Tarciane Mistura, Endocrinologista – CRM 37064. Atende na Live 160.

 




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *