Câncer de próstata: Urologista orienta sobre sintomas e tratamentos | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Câncer de próstata: Urologista orienta sobre sintomas e tratamentos

Câncer de próstata:  Urologista orienta sobre sintomas e tratamentos

O urologista Nazareno Fernandes, do Hospital Universitário de Canoas, administrado pelo Grupo de Apoio à Medicina Preventiva e à Saúde Pública (GAMP), afirma que o câncer de próstata é o segundo em números de morte em homens, ficando atrás apenas do câncer de pulmão. Dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA) estimam 68.220 novos casos em 2018-2019.
A doença, segundo o médico, é resultado de uma multiplicação incomum e desordenada das células da próstata, geralmente iniciando em um ponto específico, o que altera a consistência do tecido e dá origem ao nódulo, palpável ao toque. Este tecido alterado tem a capacidade de enviar metástases a distâncias, como nos ossos, e invadir os órgãos vizinhos, como a bexiga. “O câncer de próstata inicia-se na zona periférica da próstata, distante da uretra. Por isto, só causa sintomas urinários quando alcança ou endurece a próstata inteiramente dificultando a passagem da urina e nesta etapa, a doença já está em estágio avançado”, explica.
Fernandes esclarece que o câncer de próstata é diagnosticado com a dosagem do exame de sangue (PSA) e o toque retal. Cerca de 20 a 30% dos tumores não elevam PSA no sangue. “Nestes casos, somente o toque retal perceberá a presença da doença. Ou seja, os dois exames são fundamentais na descoberta precoce. Uma vez suspeitada a doença, uma biópsia guiada por ecografia deve ser solicitada”, diz. Ele orienta que quanto mais cedo for diagnosticado, maiores as chances de cura.

Fatores de risco
O urologista salienta que a hereditariedade é um dos principais fatores de risco que podem ser responsáveis pelo desenvolvimento da doença. “Se o paciente possui histórico familiar em parentes de primeiro grau, como pai e avô, as chances de desenvolver este tipo de câncer aumentam em 50%. Nestes casos é recomendado iniciar os exames preventivos a partir dos 40 anos de idade”, aconselha.
Quanto mais idade, maior a chance de desenvolver o câncer. Entretanto, muitos pacientes conviverão com a doença sem saber, tendo uma vida longa, sem que ela se manifeste. Apesar de ser agressivo o câncer de próstata tem cura, principalmente se feito o diagnóstico precocemente e pode ser evitado.
Por Eliana Camejo




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *