Secretária de Educação esclarece possibilidade de mudanças nos horários das escolas de Educação Infantil | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Secretária de Educação esclarece possibilidade de mudanças nos horários das escolas de Educação Infantil

Secretária de Educação esclarece possibilidade de mudanças nos horários das escolas de Educação Infantil

No início da 41ª Sessão Ordinária da Câmara de Santo Antônio da Patrulha, a secretária Municipal de Educação, Dalva Maria Provenzi de Carli, ocupou o espaço da Tribuna Livre para esclarecer dúvidas dos vereadores sobre a possibilidade de alteração nos horários de funcionamento das EMEI’S (Escolas Municipais de Educação Infantil) e oferta de turno escolar para as crianças da rede.
Dalva apresentou informações que foram feitas por um grupo de estudos, formado por Diretores, Conselho de Educação, professores, pais, Secretarias de Educação e Administração e Procuradoria Geral do Município, para revisar a Educação Infantil, após dois apontamentos da Promotoria Regional de Educação. Primeiro, a respeito dos profissionais de Educação Infantil (que devem seguir o que está na Resolução) e segundo sobre a lista de espera por vagas (que deve ser zerada).
Após busca de dados e informações, o grupo apresentou parte da conclusão da pesquisa, onde buscavam meios de sanar os apontamentos feitos pelo poder jurídico regional. Para tanto, uma das sugestões da SEMED é tornar único o turno oferecido para a pré-escola, onde poderiam desonerar a fila de espera. Segundo a secretária, “quando a criança fica apenas um turno na escola, ela abre espaço para muitas outras que estão esperando por vagas”.
Outro ponto que pode ter mudanças é o horário de chegada e de saída nas Escolas, pois a maioria segue o horário de funcionamento de fábricas e comércio, aumentando o horário de permanência de funcionários nos educandários, pois as crianças não são entregues todas no mesmo horário. A proposta é alterar o horário de toda a rede escolar.
Esta sugestão pegou muitos pais de surpresa, visto que a grande maioria trabalha em tempo integral, e não tem com quem deixar seus filhos no turno em que eles não estiverem na escola. Durante a sessão, alguns pais e professores que estavam na plateia tentaram se manifestar contra, porém, em uma Sessão Ordinária, não é permitido manifestação de ninguém além dos vereadores.
Os ânimos foram acalmados pelos vereadores que pedem com urgência uma audiência pública para que este assunto seja discutido, onde os pais e professores possam ser ouvidos e tenham seus argumentos considerados na tomada de decisão.
Dalva lembrou que esta é uma decisão exclusiva do Executivo Municipal, mas estão abertos a discussão.
A maioria dos vereadores se posicionou contra as mudanças e reclamam da falta de transparência prévia com a comunidade.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *