Comissão de professores reúne-se novamente com vereadores para pedir auxílio em equiparação do valor da hora/aula | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Comissão de professores reúne-se novamente com vereadores para pedir auxílio em equiparação do valor da hora/aula

Comissão de professores reúne-se novamente com vereadores para pedir auxílio em equiparação do valor da hora/aula

Na tarde de sexta-feira (22), a Câmara de Vereadores de Santo Antônio da Patrulha recebeu representantes da Comissão de professores municipais que lutam pela equiparação do valor da hora/aula na rede de ensino. As professoras Carla Meregali, Juliana da Costa Gomes e Maria Laiane dos Santos foram recebidas no Gabinete da Presidência pelo vereador Presidente, Rodrigo Massulo e os edis Marcelo Gaúcho, Jorge Eloy de Oliveira, Samuel Souza, André Selistre e Valtair Andrade, e entregaram um abaixo-assinado contendo cerca de 300 assinaturas somente de professores da rede municipal de ensino.
Segundo dados, fornecidos pela Secretaria Municipal de Educação, atualmente o valor da hora/aula para professores da Educação Infantil é de R$ 13,92, para professores dos Anos Iniciais, R$ 12,37 e Anos Finais, R$ 14,97.
Desde abril, esta comissão está fazendo encontros com a SEMED, solicitando que todos os professores da rede municipal ganhem o mesmo valor por hora/aula, ou seja, R$ 14,97, pois a formação exigida para lecionar nas turmas de Educação Infantil, Anos Iniciais e Anos Finais é a mesma, graduação.
Porém, passados meses de reuniões e diálogos, a SEMED não deu nenhuma resposta oficial aos professores. A comissão salienta que a classe está insatisfeita com a falta de valorização e principalmente pela ausência de propostas por parte da administração municipal.
A Câmara de Vereadores, mais uma vez, se colocou à disposição das professoras em defender seus direitos e está solicitando, formalmente, que a prefeitura apresente um Projeto de Lei propondo a equiparação, para que os vereadores possam votar e aprovar a medida.
As representantes enfatizaram que a comissão está receosa em iniciar o ano letivo de 2020 sem a equiparação do valor da hora/aula, e teme que a classe possa se mobilizar.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *