Luciano Maciel fala sobre uso de drogas | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Luciano Maciel fala sobre uso de drogas

Luciano Maciel fala sobre uso de drogas

O radiologista e pastor da Igreja Encontros de Fé, Luciano Maciel, foi um dos palestrantes no II Seminário de Prevenção ao Uso de Drogas, promovido pelo Conselho Municipal de Políticas Públicas sobre Drogas juntamente com a Secretaria Municipal da Saúde.
Nesta entrevista para a Folha Patrulhense, ele fala a respeito:
FOLHA PATRULHENSE: Na sua avaliação, qual a importância do seminário realizado em Santo Antônio?
LUCIANO MACIEL: O seminário faz parte de uma frente de trabalho na prevenção do uso de drogas e da dependência química no município de Santo Antônio da Patrulha, voltada principalmente para adolescentes e jovens, nos quais a drogadição é prevalente no mundo todo. Acredito que além de orientar a comunidade, se experimentou uma bela demonstração do quanto se pode fazer unindo a sociedade em um mesmo propósito.

FOLHA: Sobre que pontos se baseou sua fala às crianças, adolescentes e jovens?
LUCIANO: Trabalhei sobre a prevalência das drogas ilícitas (crack, cocaína e maconha) e lícitas (tabaco e álcool) em adultos e adolescentes, além das causas mais frequentes que levam ao uso dessas, como a busca de solução para um sofrimento humano interior, desestruturação familiar, hereditariedade, entre outras. Também abordei as consequências da dependência química para saúde do usuário, para sua família e para sociedade como um todo.

FOLHA: Como estás vendo esse problema da drogadição em Santo Antônio da Patrulha?
LUCIANO: Entendo que infelizmente Santo Antônio está vivendo esse problema mundial de saúde pública de maneira crescente. E isso se evidencia no número de atendimentos prestados pelo CAPS, pelo serviço de psiquiatria do nosso hospital, pelas comunidades terapêuticas, pela polícia, pelas igrejas cristãs e pelo sofrimento geral relatado pela comunidade.

FOLHA: Vocês têm um abrigo para dependentes químicos. Onde se localiza, como é o trabalho ali desenvolvido e qual o percentual de pessoas recuperadas?
LUCIANO: Sim! Temos um trabalho que está se iniciando, da Igreja Encontros de Fé, da qual participamos, localizado na cidade de Viamão, que se chama Comunidade Terapêutica Vida e Esperança. Esse tem como base a espiritualidade, a laboterapia e a disciplina. No tratamento é feito uma abordagem do interno e da sua família, utilizando-se os 12 passos dos alcoólicos anônimos e os 12 passos do amor exigente, tendo como cerne a fé cristã.
Existem dados estatísticos gerais que referem uma taxa aproximada de 12% de recuperação dos internos em comunidades terapêuticas que não utilizam a fé. Temos a expectativa de elevar esse índice para pelo menos 35% em nosso trabalho.

FOLHA: Que outras considerações gostaria de fazer?
LUCIANO: Mais do que nunca, diante de dados mundiais e locais tão alarmantes quanto a drogadição e a dependência química, creio que precisamos unir cada vez mais forças na sociedade, como demonstrado no seminário, para fazermos frente a esse problema que atinge a todos, direta ou indiretamente. No entanto, devemos lembrar, que os impossíveis dos homens, são possíveis para Deus.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *