Videolocadora sobrevive na era digital | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Videolocadora sobrevive na era digital

Videolocadora sobrevive na era digital

Proprietário do local, Claudemir pretende se aposentar nos próximos meses. | Foto: Rodrigo Cassol/JG

Atuando há mais de vinte anos em Gravataí, estabelecimento enfrenta a concorrência da pirataria, das TVs por assinatura e da internet.

Em um tempo em que palavras como streaming e Netflix estão cada vez mais presentes no vocabulário popular, está se tornando mais difícil andar por aí e encontrar uma videolocadora. Porém, algumas delas ainda resistem aos avanços tecnológicos dos últimos anos – como é o caso da locadora Video News, localizada no bairro Parque dos Eucaliptos, em Gravataí. Porém, apesar de estar há mais de 20 anos oferecendo o aluguel de filmes, a dificuldade de manter o negócio fará com que, dentro de aproximadamente um ano, o local seja fechado. “Hoje em dia, tenho que concorrer com pirataria, internet, TV por assinatura e outras tecnologias. As pessoas vão na esquina e conseguem comprar um DVD. Dessa maneira, a renda da locadora está praticamente zerada, pois as pessoas quase não vêm aqui. Por isso, o fechamento é iminente”, disse nesta quinta-feira Claudemir Farias, de 57 anos, proprietário do local.

De acordo com ele, o dinheiro obtido através do aluguel de filmes em DVDs e blu-rays é suficiente apenas para as despesas mínimas do dia a dia. “Vivo do aluguel de dois imóveis que possuo e da renda do meu companheiro. Não dá mais para contar com a locadora”, lamentou. Conforme dados disponíveis no site da prefeitura de Gravataí, no momento o município possui pelo menos seis videolocadoras registradas. Ao todo, a Aldeia tem um total de 39,2 mil empresas ativas na cidade, com mais de 21 segmentos de atuação diferentes.

Para Claudemir, o auge de seu estabelecimento ocorreu entre os anos de 2003 e 2008. Na época, a Video News chegou a contar com um acervo de 4 mil filmes, todos em VHS. Os clientes fixos, hoje estimados em cerca de 20, no período chegaram a aproximadamente 200. “Muita gente circulava diariamente por aqui, e as pessoas levavam diversos filmes para casa”, lembrou. Do período, o empresário recorda que conseguiu adquirir parte do patrimônio que possui hoje. “Juntamente com uma herança recebida, foi possível pagar meu terreno, construir uma casa nova, que antes era de madeira, e refazer o prédio de um dos meus imóveis”, contou. Hoje em dia, a locadora fica na sala da residência do empresário.

Atualmente, acervo do local conta com cerca de 2,8 mil títulos. | Foto: Rodrigo Cassol/JG

A mudança

De acordo com Claudemir, as mudanças tecnológicas foram sentidas em seu estabelecimento a partir de 2016. “Foi aí que o movimento começou a cair de forma mais efetiva. Os clientes começaram a sumir e as fruteiras aqui da região passaram a vender DVDs dentro de pequenas caixas. Também havia gente que passava aqui no bairro vendendo filmes piratas dentro de sacolas”, lembrou. No momento, o público da Video News é composto sobretudo por idosos. Entre as predileções dos clientes da terceira idade, estão os clássicos. “São aquelas pessoas que não aderiram às novas tecnologias. Elas não possuem TV por assinatura e gostam de alugar os filmes que vão assistir”, explicou.

Como não paga aluguel, Claudemir diz que continuará com o negócio pelo menos até o ano que vem – quando pretende conseguir a aposentadoria. Atualmente, no local é possível alugar um DVD de um filme considerado como lançamento por R$ 5,50 (24h). Já o aluguel dos filmes clássicos custa R$ 2,50 por DVD (48h). Na comparação, um dos principais serviços de transmissão online de filmes, o Netflix, oferece planos que podem ser adquiridos a partir de R$ 21,90 por mês, em um “grande catálogo de filmes, documentários e séries”, diz o site, sem especificar o número de obras disponíveis.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *