Sem recursos federais | Mais de 30 escolas de Gravataí perderão turno inverso em 2018 | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Sem recursos federais | Mais de 30 escolas de Gravataí perderão turno inverso em 2018

Sem recursos federais | Mais de 30 escolas de Gravataí perderão turno inverso em 2018

A partir de 2018, programa do governo federal vai atender apenas as escolas que possuírem um baixo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica. | Foto: PMG/ Divulgação

A partir deste ano, 36 escolas municipais de ensino fundamental de Gravataí não receberão recursos do Programa Novo Mais Educação, do governo federal. Com a medida, cerca de 2,5 mil crianças deixarão de contar com acompanhamento e reforço escolar, oficinas de esporte e cultura e alimentação no turno inverso das atividades escolares. As informações foram confirmadas nesta quinta-feira pela secretária de Educação de Gravataí, Sônia Oliveira. De acordo com a Secretaria Municipal de Educação (Smed), um levantamento está sendo feito para calcular os valores que serão repassados pelo programa às escolas do município em 2018. O ano letivo em Gravataí começará no próximo dia 27.

“O novo critério do Ministério da Educação (Mec) para o programa, que valerá a partir de 2018, visa atender apenas as escolas que possuírem um baixo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Como muitas de nossas escolas tiveram crescimento, acabaram perdendo essas atividades de turno inverso, de acordo com o critério do Mec”, disse Sônia. “Os critérios antigos não eram muito claros. Eles praticamente contemplavam todas as escolas. Bastava à instituição se candidatar”, finalizou.

Até o ano passado, 46 escolas de ensino fundamental do município eram atendidas pelo programa do governo federal. Para 2018, de acordo com Sônia Oliveira, o número será reduzido para 10 instituições. “Ao mesmo tempo em que ficamos felizes pelo bom desempenho alcançado no Ideb, lamentamos a perda deste serviço, pois muitas crianças de regiões carentes recebiam alimentação. Além disso, diversos alunos beneficiados com as atividades não tinham outro lugar para ficar após as aulas”, contou.

Escola Ildecy está entre as prejudicadas

ildecy_

Escola foi uma das vencedoras da 9ª edição do prêmio Fala, realizado em 2017. | Foto: Eduardo Nichele

A Escola Municipal de Ensino Fundamental Professora Ildelcy Silveira Pereira, localizada no bairro Morada Gaúcha, está entre as 36 instituições que perderão o benefício a partir deste ano. De acordo com a diretora da Escola, Noris Lemos, cerca de 100 alunos serão afetados. “A escola sente muito. Sabemos o quanto esse programa era importante e a falta que ele vai fazer para muitas crianças. Tem mães que trabalham o dia todo, e seus filhos passavam o dia na escola. Existem coisas que, às vezes, a gente não consegue entender”, lamentou. Segundo a diretora, a Escola Ildecy contava com o turno inverso desde 2013.

No ano passado, a instituição de ensino foi vencedora, na categoria música, da 9ª edição do prêmio Formando Adolescentes na Luta Antiviolência (Fala), promovido pelo Memorial do Judiciário do RS. Na oportunidade, os jovens produziram obras que refletiam a realidade dos seus núcleos familiares. A premiação é destinada a alunos de escolas públicas e privadas.

Pais insatisfeitos

O Jornal de Gravataí recebeu um e-mail de um pai de um aluno da escola Ildecy reclamando da situação. “O governo federal cortou a verba da escola para o próximo ano. O motivo? A educação da escola está com avaliação considerada como excelente. Sendo assim, ter uma boa educação fez com que a escola perdesse recursos. Vocês não acham isso um absurso? Nós, pais, lamentamos o fato e pedimos a ajuda da imprensa”, escreveu.

O Programa

Segundo o site do Mec, o Programa Novo Mais Educação tem como objetivo melhorar a aprendizagem em língua portuguesa e matemática no ensino fundamental, por meio da ampliação da jornada escolar de crianças e adolescentes.

No ano passado, o programa foi implementado por meio da realização de acompanhamento pedagógico em Língua Portuguesa e Matemática e do desenvolvimento de atividades nos campos de artes, cultura, esporte e lazer. Ainda de acordo com o Mec, a carga horária é de cinco ou quinze horas semanais no turno e contraturno escolar.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *