Novo prédio do Corpo de Bombeiros deve ficar pronto em setembro, diz secretário | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Novo prédio do Corpo de Bombeiros deve ficar pronto em setembro, diz secretário

Novo prédio do Corpo de Bombeiros deve ficar pronto em setembro, diz secretário

De acordo com o coronel Flávio Lopes, responsável pela segurança do município, adaptações estão sendo feitas no projeto original. Construtora não estima um prazo para conclusão. | Fotos: Rodrigo Cassol/ JG

As obras para a conclusão do novo quartel do Corpo de Bombeiros de Gravataí, localizado às margens da Avenida Dorival Cândido Luz de Oliveira, na Parada 74, devem ficar prontas em setembro. A informação foi dada neste sábado pelo secretário para Assuntos de Segurança de Gravataí, coronel Flávio Lopes. Inicialmente, os trabalhos deveriam ser concluídos neste mês de agosto. Porém, conforme Lopes, algumas adaptações no projeto original estão sendo feitas, e isso deve fazer com que a obra avance para o próximo mês. “As obras estão andando dentro do cronograma. Algumas alterações e adequações sugeridas estão sendo feitas, pois é preciso melhorar algumas situações, como a torre e o calçamento do pátio, por exemplo”, disse.

Já o diretor da construtora Bom Princípio, empresa responsável por executar a obra, disse que, em função destas adequações, não é possível estimar um prazo para entrega do novo prédio. “O pessoal da prefeitura tem solicitado diversas alterações no projeto original. Isso pode fazer com que o processo demore mais”, contou Adair Klering. Entre as mudanças solicitadas pela prefeitura, o diretor citou a troca do cercamento simples, que estava no projeto original, por gradis de concreto. Segundo ele, a exigência do Executivo é para que a corporação tenha mais segurança.

De acordo com o orçamento elaborado pela construtora Bom Princípio, disponível no Portal da Transparência da prefeitura, o valor total da obra será de R$ 760.544,46. A edificação do prédio terá o valor de R$ 436.991,68, enquanto que a construção de uma torre de treinamento custará R$ 323.552,78. Conforme o coronel Flávio Lopes, todos os recursos do empreendimento serão custeados pelo Fundo de Reaparelhamento do Corpo de Bombeiros (Funrebom) – o qual Lopes é presidente em Gravataí. Entretanto, o dirigente da Bom Princípio alerta que, com as alterações, o preço da obra deve aumentar.

A área onde está sendo construído o novo quartel tem cerca de 3,2 mil metros quadrados, e foi cedida pela prefeitura. Além de Gravataí, o Corpo de Bombeiros da Aldeia atende a cidade de Glorinha.

Localização estratégica

WhatsApp Image 2018-08-05 at 15.53.26Para o coronel Flávio Lopes, o novo prédio do Corpo de Bombeiros de Gravataí ficará no centro geográfico da cidade. “Hoje, o quartel está longe de algumas regiões. Por exemplo: ele está próximo ao Centro e ao Parque dos Anjos, mas fica distante das Moradas do Vale. Creio que a nova localização seja mais justa, pois os eventos podem ocorrer em qualquer parte da cidade”, explicou. “O novo prédio, que é um sonho antigo dos bombeiros da cidade, é totalmente adequado às necessidades dos profissionais”, enfatizou.

Além disso, Lopes citou que outra vantagem da mudança do local do quartel é a economia de recursos. “Como o atual prédio, na Avenida Centenário, é alugado, mensalmente o Funrebom tem de desembolsar cerca de R$ 12 mil para o uso do espaço”, informou. Segundo ele, esses valores são provenientes de taxas do Plano de Prevenção e Proteção Contra Incêndio (PPCI) geradas no município.

Obra começou em 2016

A construção da nova sede começou em janeiro de 2016, com a empresa MFHP Engenharia, de Viamão. Durante a retomada dos trabalhos, em janeiro deste ano, o prefeito de Gravataí, Marco Alba, disse que o Executivo “levou um ano para substituir a antiga companhia, que não conseguiu fazer a obra devido a diversos outros trabalhos que eles tinham para executar”. Além disso, Alba disse que o dinheiro da prefeitura sempre esteve na conta da empresa.

Em resposta, um dos responsáveis técnicos da empresa MFHP, João Carlos Pereira, disse que os trabalhos foram interrompidos devido à falta de pagamento de outra obra realizada no município. “Tínhamos um pacote de serviços. Estávamos realizando as obras da nova Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e os nossos pagamentos foram atrasados. Foi por esse motivo que paramos a obra do quartel dos bombeiros”, afirmou.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *