Gravataí | Terreno onde seria construído o prédio mais alto do RS será leiloado | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Gravataí | Terreno onde seria construído o prédio mais alto do RS será leiloado

Gravataí | Terreno onde seria construído o prédio mais alto do RS será leiloado
Área de quase 14 mil metros quadrados, que pertencia ao M. Grupo, está avaliada em mais de R$ 831 mil. | Foto: Internet Reprodução 

No próximo dia 9 de agosto, às 14h30, uma área de 13,8 mil metros quadrados, localizada ao lado do Gravataí Shopping Center, será leiloada. Lá, estava prevista a construção do maior prédio do Estado. Entretanto, após a falência do M. Grupo – empresa que também administrava o shopping de Gravataí -, um leilão terá de ser realizado. De acordo com a empresa Raupp Leilões, que está encarregada do processo, a área é avaliada em R$ 831,7 mil. Projetado para ter 42 andares, o Edifício Comercial Majestic contaria com 288 salas comerciais, cinco lojas e um restaurante, totalizando cerca de 130 metros de altura.

O leilão será realizado de forma presencial, em Porto Alegre. Contudo, serão aceitos lances feitos através da internet – desde que cadastrados no site da empresa de leilões um dia antes da data marcada. Segundo a Raupp Leilões, a venda “será livre de qualquer ônus, não havendo sucessão das obrigações do devedor, inclusive as de natureza tributária”. Não haverá lance mínimo no processo.

Recentemente, a Justiça determinou o bloqueio de cerca de R$ 1 bilhão de ativos financeiros da companhia. Questionado sobre a situação, o M. Grupo não havia se pronunciado até o fechamento desta matéria.

Outros imóveis do Grupo serão leiloados na data

Além da área de Gravataí, outros bens da massa falida da empresa irão a leilão no próximo dia 9 de agosto: uma fração de terras de 45 hectares, em Viamão, avaliada em R$ 924,4 mil, e terras localizadas em Bom Princípio, avaliadas em R$ 2 milhões. Além disso, um apartamento com área total de 102 metros quadrados, em Porto Alegre, e um box de garagem também entrarão no processo. Somados, todos os bens estão avaliados em cerca de R$ 4,5 milhões.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *