Menos médicos | Moradores lamentam saída de profissionais cubanos | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Menos médicos | Moradores lamentam saída de profissionais cubanos

Menos médicos | Moradores lamentam saída de profissionais cubanos

Em edital de contratação lançado nesta terça-feira, governo federal abriu 24 vagas para a região. | Fotos: Rodrigo Cassol/JG

A confirmação da saída de 23 médicos cubanos que atuavam na região através do programa Mais Médicos, do governo federal, irá dificultar o acesso à saúde de diversos moradores de Gravataí e de Cachoeirinha. Na tarde desta terça-feira, a Unidade de Saúde da Família (USF) Morada do Vale II, em Gravataí, estava sem médicos. A gestante Géssica Martins Costa, de 29 anos, teve de ser atendida por uma enfermeira. “Já utilizava os serviços da unidade com a minha filha. Agora que estou grávida novamente, voltei a frequentar bastante o local. Todo o meu pré-natal está sendo feito aqui e sempre fui bem atendida pelos profissionais vindos de Cuba”, contou ela, que foi orientada a procurar outro local para os próximos atendimentos. Os dois médicos que atuavam na USF Morada do Vale II eram cubanos.

“A saída dos médicos vai ser péssima para a população. Eu, por exemplo, vou ter que me deslocar para outra unidade. Além disso, não tenho a garantia de que serei bem atendida como eu vinha sendo”, lamentou Géssica, que está grávida de cinco meses. Outro local que já não contava com a presença dos cubanos na tarde desta terça-feira é a USF Águas Claras. Com a saída de três profissionais de Cuba, a unidade contará com apenas um médico. “Marco consultas regularmente, para fazer meus exames. O atendimento sempre foi ótimo, com profissionais atenciosos. Espero que a reposição venha logo, pois precisamos de médicos para cuidar da nossa saúde”, alertou a dona de casa Mara Odila Lima Barbosa, de 53 anos.

WhatsApp Image 2018-11-20 at 19.02.12

A dona de casa Mara Odila espera que a reposição de médicos seja rápida.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Gravataí informou que a orientação para os pacientes que estão com consulta agendada é para que se dirijam até as USFs para avaliações de casos e possíveis remanejamentos. Além da USF Morada do Vale II, a unidade Érico Veríssimo, localizada no bairro Castelo Branco, também ficará sem médicos – após a saída de três profissionais cubanos. “Nesse caso, os pacientes poderão ser deslocados para as Unidades Básicas de Saúde Morada do Vale I e São Geraldo, respectivamente”, diz a SMS.

O que diz a prefeitura de Gravataí

Em nota, o Executivo da Aldeia disse que “foi surpreendido na manhã desta terça-feira com a informação dos próprios médicos cubanos de que, por ordem do governo de Cuba, os 17 profissionais do programa Mais Médicos deveriam deixar suas funções imediatamente”. De acordo com a prefeitura, das 18 Unidades de Saúde da Família de Gravataí, 11 tinham profissionais cubanos trabalhando – que respondiam por uma média de 5,1 mil atendimentos mensais.

A prefeitura informou, também, que determinou a contratação imediata de sete profissionais que restaram do último concurso. Porém, a possibilidade de contratação de novos médicos por meio de contratos emergenciais está inviabilizada por força de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado entre a prefeitura e o Ministério Público em governos anteriores.

“O que está ao nosso alcance nós iremos fazer, e isso contempla a abertura de um novo concurso. Porém, essa não é uma medida a curto prazo”, ressaltou o secretário de Saúde, Jean Torman. Ainda de acordo com o governo do município, a saída dos cubanos reduz em 40% o número de médicos nas Unidades de Saúde da Família, que passam a contar com 26 profissionais.

Edital lançado nesta terça prevê 24 vagas para a região

Conforme prometido pelo governo federal na semana passada, foi publicado nesta terça-feira o edital de contratação para o Mais Médicos. O objetivo do governo é contratar médicos formados em instituições de educação superior brasileiras ou com diploma revalidado no Brasil para as vagas deixadas pelos cubanos. De acordo com o edital, 18 vagas estão disponíveis para Gravataí e 6 para Cachoeirinha. As inscrições dos médicos interessados começam nesta quarta-feira e podem ser feitas até o dia 25 de novembro. Ao todo, o governo espera preencher 8,5 mil vagas em 2,8 mil municípios e 34 distritos indígenas. A bolsa-formação concedida mensalmente a cada médico será de R$ 11,8 mil.

Em entrevista coletiva acompanhada pela Agência Brasil, o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, disse que, caso as vagas disponíveis não sejam preenchidas, elas serão oferecidas através de um novo edital, a ser lançado no próximo dia 27 e destinado a médicos brasileiros e estrangeiros que não possuem registro no Conselho Regional de Medicina e nem foram aprovados no Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira (Revalida).

Ainda de acordo com o ministro, os médicos aprovados deverão se apresentar nos municípios escolhidos a partir do dia 3 de dezembro – para homologar a contratação e começar a trabalhar. O prazo final para que os profissionais aprovados se apresentem é o dia 7 de dezembro. Caso não haja a apresentação, o médico ausente será eliminado do processo e a vaga será disponibilizada novamente no sistema de inscrição do Ministério da Saúde.

As demais saídas em Gravataí *

USF Itacolomi: sai 1 cubano – fica 1 médico

USF Granville: sai 1 cubano – fica 1 médico

USF Nova conquista: sai 1 cubano – ficam 2 médicos

USF Barro Vermelho: sai 1 cubano – ficam 2 médicos

USF Aristides D’Avila: sai 1 cubano – fica 1 médico

USF Princesa Isabel: saem 2 cubanos – fica 1 médico

USF Parque dos Anjos: sai 1 cubano – ficam 2 médicos

USF Neópolis: sai 1 cubano – ficam 2 médicos

* Fonte: Prefeitura de Gravataí




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *