Almoçando com a Acigra | Jones Martins defende reformas do governo federal | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Almoçando com a Acigra | Jones Martins defende reformas do governo federal

Almoçando com a Acigra | Jones Martins defende reformas do governo federal

Parlamentar foi o convidado de evento promovido pela Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Gravataí. | Foto: Nataniel Corrêa

O deputado federal Jones Martins (MDB) palestrou nesta terça-feira para empresários, políticos e autoridades da região durante o evento Almoçando com a Acigra, realizado no Hotel Intercity Premium, em Gravataí. Nesta edição, o evento teve o tema ‘Brasil: reformas e economia’. No início da palestra, o deputado da Aldeia começou seu discurso falando sobre os bastidores de Brasília e defendendo o presidente da República, Michel Temer (MDB), no episódio em que o mandatário foi gravado pelo dono da empresa JBS durante uma conversa sobre o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha.

“Um dia após o vazamento do áudio, participei de uma reunião com o presidente Temer e mais outras quatro pessoas. Ele disse que não precisávamos nos preocupar porque ele não havia dito nada de errado. Na oportunidade, admirei a bravura, a inteligência e a resignação do presidente. Ele tem um compromisso com o país através das reformas, que estavam mais próximas antes do vazamento dos áudios. A polarização política colocou Temer em um momento frágil”, disse Jones, que considerou o fato como um ato de “grupos interessados” e citou uma “ingenuidade” da parte do presidente.

O deputado considerou o episódio dos áudios como um ‘divisor de águas’ do governo Temer. “Passamos a ter uma atuação política mais forte, inclusive trabalhando para o arquivamento das denúncias, e tiramos o foco das reformas pretendidas. Apesar dessa mudança de foco, precisamos das reformas da previdência, trabalhista e tributária, para que nossa economia pare de dar os chamados ‘voos de galinha’, que é um crescimento pequeno. Isso passa, necessariamente, por essas reformas estruturais”, afirmou o parlamentar.

Crítica aos governos petistas

Durante sua fala, Jones Martins fez uma retrospectiva dos governos brasileiros entre os anos de 2003 a 2016 – período em que o Partido dos Trabalhadores (PT) comandou o Brasil com os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. “Durante este período, brincamos de ser rico. Distribuímos R$ 229 bilhões em benesses. Foi uma farra”, criticou.

Além da crítica aos petistas, o parlamentar criticou a atual Constituição Federal, chamando-a de generosa. “Na Constituição Cidadã, pensamos muito no lado social e pouco em crescimento, esquecendo outras condições”, enfatizou.

Apoio às reformas

Jones Martins se mostrou favorável às reformas trabalhista e tributária, além de reiterar a importância da reforma trabalhista, aprovada no ano passado. “A reforma trabalhista é a modernização da legislação do trabalho. Nossa Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), que tem mais de 70 anos, já nasceu velha. Além disso, atualmente há cerca de 15 mil sindicatos existentes no país, e esse número é muito alto”, citou o deputado, além de outras observações acerca do tema, como o fim do imposto sindical e o fracionamento das férias.

Sobre a reforma da previdência, o deputado da Aldeia afirmou que ela é urgente e necessária, além de dizer que o governo agiu mal na comunicação da medida. “A próxima previsão de déficit na previdência é de R$ 274 bilhões. Há um rombo e nós precisamos zerar essa conta. Se a reforma não for feita, o país entrará em colapso e quebrará”, afirmou Jones. Como ponto positivo da medida, o parlamentar citou o teto para o setor público, que “vem para mexer com as grandes carreiras”, disse.

Em relação à reforma tributária, Jones afirmou que se trata da única reforma possível para 2018. “O atual sistema tributário é caótico e permite muita sonegação. Queremos um sistema simples e que permita crescimento econômico com equilíbrio”, defendeu o deputado.

Fim do mandato como suplente e possível candidatura

De acordo com o próprio Jones Martins, esta quarta-feira será seu último dia como deputado federal. “O ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, se licenciou e voltará a atuar como deputado, pois ele pretende concorrer novamente nas próximas eleições. Como eu sou suplente, perderei minha cadeira no Congresso Nacional”, explicou. Sobre a sua possível candidatura como deputado federal, Jones apenas informou que “deve acontecer”.

A partir de agora, com mais tempo disponível, Martins disse que pretende organizar sua campanha. “Durante os 22 meses em que exerci o mandato, trabalhei em 43 municípios. Agora, pretendo voltar a esses locais para conversar com a população e com os prefeitos”, informou.

Repercussão

A primeira-dama de Gravataí, Patrícia Alba, considerou o encontro importante porque, segundo ela, as pessoas precisam saber o que acontece na capital federal. “Cidadania não é só reclamar no Facebook. Precisamos saber como as coisas funcionam. Por esse motivo, acho essa conversa com o deputado muito adequada”, disse.

Já o presidente da Acigra, Régis Marques Gomes, disse que a entidade tem se dedicado a estar atuante no meio político. “Estamos ouvindo os políticos. Em contrapartida, queremos que nossas demandas sejam ouvidas por eles”, explicou Gomes.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *