De janeiro a setembro | Gravataí tem redução em quase todos os índices de criminalidade | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

De janeiro a setembro | Gravataí tem redução em quase todos os índices de criminalidade

De janeiro a setembro | Gravataí tem redução em quase todos os índices de criminalidade
Dos doze indicadores divulgados pelo governo do Estado, em apenas dois o município teve aumento no número de casos em relação ao ano passado. Cachoeirinha também teve redução. | Foto: SSP/RS

O município de Gravataí teve redução em dez dos doze indicadores criminais divulgados pela Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Sul (SSP-RS) no início desta semana. De janeiro a setembro deste ano, o número de ocorrências e de vítimas de homicídios, latrocínio, furto, furto de veículo, abigeato, roubo, roubo de veículo, delitos relacionados a armas e munições e posse de entorpecentes diminuíram na Aldeia em relação ao mesmo período do ano passado. Os dados estão disponíveis no site da SSP.

Em relação ao número de vítimas de homicídios, que foi um dos grandes problemas da segurança em Gravataí no ano passado, a redução foi de 63,90%: 133 casos nos sete primeiros meses do ano passado, contra 48 ocorrências de janeiro a setembro deste ano. O latrocínio, que é o roubo seguido de morte, diminuiu de 7 casos, em 2017, para 4 ocorrências, em 2018.

Como justificativa para os bons resultados obtidos, o secretário de Assuntos para Segurança Pública de Gravataí, coronel Flávio Lopes, elencou uma série de ações que vêm sendo tomadas. “As operações da Brigada Militar, o aumento no índice de conclusão de delitos graves por parte da Polícia Civil e as câmeras de videomonitoramento do município, além do aumento no efetivo da Guarda Municipal, são alguns dos motivos que fazem com que esses indicadores sejam reduzidos”, explicou.

Já o estelionato, que é “o ato de obter vantagem ilícita, em prejuízo alheio, induzindo alguém ao erro”, e o tráfico de entorpecentes foram os indicadores que apresentaram aumento em Gravataí no período. Quanto ao primeiro item, 362 casos foram registrados na Aldeia neste ano, contra 298 em igual período do ano passado. Já o número de ocorrências por tráfico de entorpecentes subiu de 126, em 2017, para 193, em 2018.

“O aumento nas ocorrências de tráfico de entorpecentes não é ruim, pois isso significa que a polícia foi mais ativa na identificação dos casos. Ninguém chega até os policiais e avisa que está traficando”, brincou Lopes, para explicar a afirmação. Em relação aos estelionatos, o secretário disse que esse tipo de crime é mais difícil de impedir, por ser praticado principalmente em ambientes fechados. “O estelionato não é um crime que o patrulhamento ou que as câmeras podem inibir. Na maioria dos casos, as vítimas se dão conta que foram enganadas somente algum tempo depois”, explicou.

Redução também em Cachoeirinha

Em Cachoeirinha, dos doze indicadores apresentados, nove tiveram redução. Em relação às vítimas de homicídios, a diminuição foi de 56,09%, com 18 ocorrências entre janeiro e setembro deste ano contra 41 em igual período de 2017. Já o número dos furtos de veículos subiu de 167, em 2017, para 185, em 2018. Um aumento também foi registrado nos casos de tráfico de entorpecentes, passando de 95 (2017) para 114 (2018). Em relação aos latrocínios, uma ocorrência foi registrada em cada período.

Como justificativa para a diminuição dos crimes, o secretário de Segurança e Mobilidade de Cachoeirinha, Marco Aguirre Gouvêa, destacou o “trabalho integrado entre Brigada Militar, Guarda Municipal, Agentes de Trânsito e Polícia Civil”. Sobre os índices que tiveram aumento, Gouvêa disse que a Secretaria Municipal de Segurança “vai trabalhar para verificar onde estão ocorrendo os furtos e atuar especificamente”.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *