Ajuda de Brasília, dívida do Estado e inauguração de UPA: confira a entrevista do secretário municipal de saúde ao JG | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Ajuda de Brasília, dívida do Estado e inauguração de UPA: confira a entrevista do secretário municipal de saúde ao JG

Ajuda de Brasília, dívida do Estado e inauguração de UPA: confira a entrevista do secretário municipal de saúde ao JG

Foto: Paulo Oliveira/PMG

Na última sexta-feira, o Jornal de Gravataí conversou com o procurador-geral e secretário da Saúde de Gravataí, Jean Piery Torman, sobre a situação da saúde no município. Por telefone, Torman revelou o prazo para a inauguração da UPA das Moradas, falou a respeito da dívida milionária do Estado com a saúde de Gravataí e contou sobre a viagem que fez a Brasília junto com o secretário de Administração, Modernização e Transparência, Alexsandro Lima Vieira, para solicitar auxílio financeiro ao governo federal. Confira, abaixo, a íntegra da entrevista.

Brasília

JG: O governo federal já emitiu algum parecer sobre o pedido de ampliação de recursos para a UPA Abílio Alves dos Santos, na parada 74, feito em Brasília no mês passado?

Jean: Sabemos que a semana de Carnaval não rende em Brasília. Por isso, ainda não tivemos um parecer do governo, mas acreditamos que o desfecho do pedido seja favorável ao município, até pelas conversas que tivemos lá. Acreditamos que a resposta oficial venha dentro de quinze dias. Apesar disso, ainda não temos conhecimento da questão que envolve os valores.

JG: Além da UPA da 74, quais foram as demais reivindicações de vocês?

Jean: Fomos solicitar um mutirão de cirurgias eletivas para a cidade, a ampliação de vagas para o Programa Mais Médicos (que, atualmente, conta com cerca de 30 profissionais) e a destinação de recursos para qualificar e reformar algumas de nossas Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Dívida do Estado

JG: Há alguma sinalização por parte do governo Leite para que a dívida do Piratini com o município, que atualmente é de aproximadamente R$ 20 milhões, comece a ser quitada?

Jean: Não houve nenhuma sinalização até o momento. Esses valores que não estamos recebendo são de programas obrigatórios, como Samu, Saúde do Trabalhador e Infância Melhor, além de insumos e medicamentos. Para cobrir este rombo, estamos tendo que tirar dinheiro de outras áreas para que o serviço não pare.

* Entenda: Em fevereiro deste ano, o portal de notícias G1 publicou uma matéria em que diz que a falta de repasses do governo estadual para serviços de saúde pública nos municípios gaúchos afeta a realização de cirurgias. De acordo com o site, são cerca de 40 mil pessoas esperando para fazer uma cirurgia no Rio Grande do Sul. Destas, ao menos 10 mil são em Gravataí.

JG: O que está deixando de ser feito no município devido a essa dívida?

Jean: São recursos essenciais para manter a área da saúde digna. Por isso, estamos deixando de realizar ou prestar mais cirurgias eletivas, que são aquelas que não possuem caráter de urgência e que são agendadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para todas as especialidades.

UPA das Moradas

JG: Quando será inaugurada a UPA das Moradas, localizada às margens da ERS-020?

Jean: No segundo semestre deste ano. A empresa que está contratada para tocar a obra parou de trabalhar, e nós ainda não sabemos o porquê. Vamos aguardar a justificativa deles, que poderá vir nesta segunda-feira, e vamos rescindir o contrato.

* Entenda: A ordem de início da obra foi assinada ainda em 2014. Em julho do ano passado, em entrevista ao JG, o secretário Jean planejava a finalização da Unidade no primeiro semestre deste ano. De acordo com informações do próprio governo na época, a UPA das Moradas terá investimentos para edificação de R$ 3 milhões, que são oriundos do Ministério da Saúde. Já o governo do Estado entrará com cerca de R$ 1 milhão, que será destinado para a aquisição de equipamentos. O custeio das despesas mensais, calculado em torno de R$ 7 milhões ao longo de um ano, ficará a cargo da União, do Estado e do próprio Executivo de Gravataí.

HDJB

JG: Como está a negociação de contrato com o Hospital Dom João Becker (HDJB)?

Jean: Estamos em fase de negociação, realizando reuniões semanais. A grosso modo, estamos discutindo a capacidade de prestação de serviços do hospital com as possibilidades financeiras (capacidade de contratação) do município.

* Entenda: No ano passado, após a transferência de comando do HDJB para a Santa Casa, a prefeitura de Gravataí aumentou o repasse anual do contrato de prestação de serviço para R$ 45 milhões – valor que, segundo a prefeitura, corresponde ao atendimento dos pacientes do SUS.

Futuro

JG: Quais são os planos para a área da saúde em Gravataí neste ano?

Jean: Vamos buscar qualificar os serviços já disponíveis à população, melhorando os procedimentos prestados junto ao HDJB e aprimorando as Unidades Básicas de Saúde do município. A ideia é fortalecer os serviços que já temos.

* Entenda: Atualmente, o orçamento da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) é de cerca de R$ 190 milhões.

 




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *