Abigeato | Caso inusitado acende alerta de crimes no município | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Abigeato | Caso inusitado acende alerta de crimes no município

Abigeato | Caso inusitado acende alerta de crimes no município

Animal furtado foi anunciado em um site de vendas por R$ 3,2 mil. | Internet/ Reprodução

Apesar de ser uma cidade conhecida por suas grandes indústrias, mais de 75% da área total de Gravataí pertence à zona Rural – são 376,45 quilômetros quadrados. Com isso, o crime de abigeato, que é o furto de animais bovinos e/ou equinos, se torna recorrente no município. De acordo com dados da Secretaria da Segurança Pública (SSP) do Rio Grande do Sul, 91 casos de abigeato foram registrados em Gravataí no ano passado. A SSP não divulgou dados dos anos anteriores.

Segundo o secretário de Agricultura e Abastecimento de Gravataí, Denner Gelinger, diversos moradores relataram ter convivido com o problema em 2017. “Temos recebido um grande número de reclamações nesse sentido. Como o nosso território rural é muito extenso, a polícia, muitas vezes, demora em chegar até o local do furto. Conforme relatos de moradores, há casos em que os ladrões chegam ao local do furto com um caminhão boiadeiro”, contou. Conforme Gelinger, o assunto já vem sendo debatido pelo Conselho de Desenvolvimento Rural da Secretaria.

Gravataiense recuperou animal roubado após descobrir anúncio na internet

Um morador da zona Rural de Gravataí encontrou nesta semana, através de um anúncio de venda na internet, na cidade de Campo Bom, uma vaca roubada de sua propriedade há mais de um ano. O animal estava à venda em um site há duas semanas, junto com uma terneira, por R$ 3,2 mil. Em entrevista à RBS TV, o gravataiense, que não quis se identificar, comentou o fato. “O animal foi roubado de noite. Os bandidos cortaram o arame e colocaram a vaca em uma Kombi. Eu só fui perceber o roubo na manhã do dia seguinte”, contou. De acordo com reportagem publicada pelo portal G1, o gravataiense, acompanhado de um amigo, que é policial militar, marcou um encontro, foi até a propriedade, em Campo Bom, e falou para o vendedor que havia reconhecido que a vaca era sua.

Conforme relato do vendedor de Campo Bom Paulo Rogério à reportagem do Jornal de Gravataí, a entrega do animal foi tranquila. “Não sabia que a vaca era roubada. Devolvi o animal numa boa. Ele me provou que a vaca era dele. Agora, temos que correr atrás de quem roubou o animal”, comentou. Ainda de acordo com Paulo, o animal foi comprado há duas semanas, através de um senhor de 86 anos.

Para delegado, localização do município contribui para os crimes

“Esse alto número atingido em 2017 não é uma exclusividade de Gravataí. Isso é comum em cidades que possuem uma extensa área rural. Assim, muitas propriedades acabam sendo alvo dos bandidos. Além disso, Gravataí é cortada por muitas rodovias, como a Free Way, a ERS 030, a ERS 020 e a ERS 118, que acabam se tornando uma rota de fuga para esses criminosos”, explicou o delegado Gustavo Brentano, responsável pela região. Conforme a lei federal 13.330, a pena para quem praticar o crime prevê reclusão de dois a cinco anos.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *