Os Anjos pedem ajuda | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Os Anjos pedem ajuda

Os Anjos pedem ajuda
Em 2018, equipe de voluntários prestou mais de 700 atendimentos. | Foto: Divulgação

Grupo voluntário de resgate da região iniciará projeto para arrecadar recursos

A Associação de Resgate Metropolitano Anjos do Asfalto vai promover um show no próximo dia 11 para dar início a um projeto que visa a arrecadação de recursos para estruturar o grupo. Chamada de SOS Anjos do Asfalto, a ação começará reunindo os músicos João Luiz Corrêa, Gildo e Feijó, Machado e Marcelo do Tchê e o grupo Bochincho para apresentação na casa de festas Pátio 115, na Avenida das Indústrias, em Cachoeirinha. De acordo com o vice-presidente do grupo, Rafael Oliveira, o show dos músicos tradicionalistas, juntamente com outro evento, no dia 24, pretende arrecadar, pelo menos, R$ 28 mil. “Esse dinheiro servirá para a compra de duas motocicletas, a preço total de R$ 24 mil. Como iremos equipá-las, para que virem “motolâncias”, isso terá um custo adicional de R$ 4 mil”, explicou Oliveira.

Para a divulgação dos shows, os voluntários do Anjos farão ações nas ruas de Gravataí e Cachoeirinha a partir desta terça-feira. “Vamos visitar estabelecimentos comerciais da região e também abordar a população para informar sobre o evento. Caso as pessoas tenham interesse, vamos ter ingressos disponíveis para comercialização”, disse o vice-presidente. As entradas para a festa custam R$ 10. Além da ação dos voluntários, os bilhetes podem ser adquiridos na base do grupo, que está localizada na Rua Santo Antônio, número 260, no bairro Vera Cruz, em Gravataí. A compra pode ser feita durante os plantões do grupo, que ocorrem todos os finais de semana, das 19h de sexta-feira às 7h de segunda. Além disso, o número (51) 99625.9051 está à disposição dos interessados.

Além das apresentações do dia 11, os voluntários vão promover um encontro de motos, que contará com o show da banda Tequila Baby, no próximo dia 24. O evento será realizado no Distrito Industrial de Gravataí e a entrada custará R$ 10. “Nosso projeto vai realizar outros eventos ao longo deste ano. Ao final de 2019, pretendemos ter comprado uma ambulância zero quilômetro”, adiantou Rafael.

Trabalho precisa ser valorizado, diz tradicionalista

Para o músico Marcelo Kichalowski Noms, do grupo Machado e Marcelo do Tchê, a sociedade precisa valorizar ações como a que será executada. “Quando fomos convidados a participar da festa, não pensamos duas vezes. Em nossa agenda de shows, a gente sempre procura viabilizar algumas datas para estas questões que envolvem o benefício da população. Nós, como cidadãos, precisamos dar o devido valor ao trabalho de pessoas voluntárias, como é o caso do Anjos do Asfalto, pois esse esforço é fundamental nos dias de hoje”, enfatizou o cantor, que é ex-integrante do grupo Tchê Barbaridade.

Durante a entrevista concedida à reportagem, Marcelo lembrou de um episódio em que precisou da ajuda do grupo socorrista. “Há cerca de quatro anos, quando estava voltando de um show em São Paulo, um dos meus cantores teve uma crise de apendicite. Ao chegarmos em Gravataí, o Anjos prestou o devido auxílio ao nosso colega”, recordou o artista. “Muitas vezes, somente quem já precisou deste tipo de ajuda sabe o que ela representa”, finalizou.

Dificuldades

Para o vice-presidente da instituição, a maior necessidade do grupo, no momento, é a frota de veículos. “Precisamos trocá-los, pois, como estão um pouco antigos, acabam tendo uma manutenção mais cara e, por consequência, se desgastando cada vez mais. Isso, de certa forma, é perigoso”, disse Oliveira. Sobre a importância das “motolâncias”, Rafael falou que “elas trarão agilidade para os atendimentos, visto que a mobilidade ficará facilitada”.

O grupo

Criado em 2004, o Anjos do Asfalto realiza atendimento pré-hospitalar a vítimas de acidentes de trânsito na região de Gravataí e Cachoeirinha, além de promover palestras e blitzes educativas. Atualmente, o grupo conta com 90 voluntários, que são divididos em plantões de 12h. Em média, cada turno de trabalho conta com a presença de 5 a 8 plantonistas. Nos finais de semana do verão, o grupo chega a atender cerca de 20 ocorrências. Para os atendimentos, o Anjos possui duas ambulâncias e um veículo de apoio. Somente em 2018, o grupo foi chamado mais de 700 vezes para prestar auxílio. Para solicitar ajuda, o número é (51) 3421.1999.

 




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *