Luz na Infância | Região tem mandado de busca em operação contra pedofilia e pornografia infantil | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Luz na Infância | Região tem mandado de busca em operação contra pedofilia e pornografia infantil

Luz na Infância | Região tem mandado de busca em operação contra pedofilia e pornografia infantil

Ação, que foi realizada em âmbito nacional, passou por cinco cidades gaúchas nesta quinta-feira. Quatro pessoas foram presas em flagrante. | Foto: Polícia Civil

A Polícia Civil do Estado cumpriu seis mandados de busca e efetuou quatro prisões em flagrante nesta quinta-feira durante a quarta fase da Operação Luz na Infância, que combate a exploração sexual e a pornografia infantil. Os mandados foram cumpridos nas cidades de Cachoeirinha, Passo Fundo, Alvorada (dois presos), São Leopoldo (um preso) e Pelotas (um preso). “O Ministério da Justiça enviou para nós algumas informações sobre indícios de crimes. Através dessas pistas, nós iniciamos uma investigação e fizemos averiguações – que culminaram nas ações desta quinta”, disse a delegada Shana Luft Hartz, diretora-geral do Departamento de Proteção aos Grupos Vulneráveis.

Durante as buscas, um perito do Instituto-Geral de Perícias (IGP) esteve em cada um dos seis locais. Em Cachoeirinha, apesar de não haver nenhuma prisão, foram recolhidos objetos eletrônicos que podem conter material inapropriado. “Existem casos em que o conteúdo está muito bem armazenado, sendo necessário continuar com as investigações. Por isso, não é possível descartar que ocorram novas prisões”, contou Shana. Para estes casos, conforme explicou uma fonte ligada ao IGP, os peritos do Instituto recolhem os eletrônicos e utilizam “técnicas mais específicas” para recuperar o material desejado. Em alguns casos, os conteúdos estão criptografados ou possuem senhas.

Conforme a Polícia, todos os presos no Estado são homens e possuem idade entre 22 e 31 anos. “Não existe um perfil para esse tipo de delito. Os criminosos são das classes sociais mais variadas”, disse Shana Luft. Entre os detidos, havia um mecânico, um estagiário de contabilidade e um atendente de uma rede de lanches rápidos. O outro indivíduo não tinha profissão.

Além do Rio Grande do Sul, a Operação foi realizada simultaneamente em outros 25 Estados e no Distrito Federal, mobilizando um efetivo de aproximadamente 1,5 mil policiais. De acordo com a delegada, mais detalhes de como a Polícia chegou aos suspeitos não são divulgados “para que as informações não cheguem aos criminosos”. Contudo, em coletiva de imprensa realizada nesta quinta-feira, a Polícia Civil confirmou que um dos ambientes estudados na investigação é a Deep Web – que é uma espécie de “internet obscura”.

Diretora de Polícia ressalta integração entre órgãos de segurança

A diretora do Departamento de Polícia Metropolitana (DPM), Adriana Regina da Costa, ressaltou a integração das forças de segurança durante a Operação. “A Luz na Infância vem sendo feita há algum tempo, tanto em nível estadual quanto em nível nacional. A integração das forças, sobretudo o IGP, é importante na medida em que se torna possível que as prisões sejam feitas em flagrante, pois os peritos podem constatar a questão do armazenamento do conteúdo durante as ações”, contou a diretora do DPM durante coletiva de imprensa. Segundo ela, os alvos da Luz na Infância no RS atuam em Porto Alegre, na região Metropolitana e no interior do Estado.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *