Fraude no seguro-desemprego | Gravataí é a 4ª cidade do Estado com o maior valor em pedidos bloqueados | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Fraude no seguro-desemprego | Gravataí é a 4ª cidade do Estado com o maior valor em pedidos bloqueados

Fraude no seguro-desemprego | Gravataí é a 4ª cidade do Estado com o maior valor em pedidos bloqueados

Desde dezembro de 2016, sistema Antifraude do Ministério do Trabalho impediu o pagamento de R$ 82,1 mil em benefícios irregulares na Aldeia. Cachoeirinha aparece na 6ª posição. | Foto: Agência Brasil

O Ministério do Trabalho divulgou nesta semana uma lista com as cidades gaúchas que tiveram pedidos de seguro-desemprego bloqueados desde a entrada em operação do Sistema de Detecção e Prevenção à Fraude no Seguro-Desemprego (Antifraude), em dezembro de 2016. No ranking, a cidade de Gravataí aparece como a 4ª com o maior valor do benefício bloqueado devido a fraudes, com 16 pedidos negados – representando R$ 82,1 mil. O município de Cachoeirinha aparece na 6ª posição, com 14 pedidos negados e R$ 69,1 mil em benefícios bloqueados. A cidade de Caxias do Sul lidera o ranking, com 7.010 pedidos indeferidos e R$ 24,6 milhões retidos. Os dados são referentes ao período de dezembro de 2016 a abril de 2018 e abrangem todas as modalidades de emprego – formal, doméstico, pescador e bolsa qualificação.

“São recursos importantes para trabalhadores gaúchos e que devem ser utilizados em momentos de dificuldade, de desemprego. Nossa fiscalização está atenta para impedir a ação de criminosos que desviavam esses benefícios no Estado”, afirmou o ministro do Trabalho, Helton Yomura. No Rio Grande do Sul, mais de 7 mil pessoas tiveram o seguro-desemprego bloqueado pelo Ministério do Trabalho. As fraudes detectadas somam R$ 26,3 milhões no período.

Mais de R$ 300 milhões bloqueados em todo o país

Em todo o Brasil, o sistema Antifraude já proporcionou uma economia de R$ 313,7 milhões aos cofres públicos até o mês passado. De acordo com os dados do Ministério do Trabalho, quase 62 mil requerimentos foram bloqueados no período. “Esses recursos seriam levados por quadrilhas organizadas que, ao longo do tempo, fraudaram e roubaram o dinheiro dos cofres públicos, mas agora elas estão sendo identificadas e interceptadas, com o uso da tecnologia de ponta”, afirma o ministro.

O sistema

O sistema Antifraude é considerado pelo Ministério do Trabalho como uma solução avançada de análise, que utiliza tecnologia de ponta para colher dados, informações e conhecimentos, subsidiando o processo de detecção de indícios de fraudes, conluios e riscos associados à gestão de recursos do seguro-desemprego. Desde a criação do sistema, o Ministério do Trabalho, em conjunto com a Polícia Federal, já deflagrou cinco operações de combate a fraudes no benefício, que resultaram em 31 prisões.

Saiba quem pode solicitar o seguro-desemprego

De acordo com a Caixa Econômica Federal, o trabalhador formal que deseja solicitar o benefício do seguro-desemprego deve preencher os seguintes requisitos: ter sido dispensado sem justa causa; estar desempregado quando do requerimento do benefício; não possuir renda própria de qualquer natureza suficiente à sua manutenção e da sua família e não estar em gozo de qualquer benefício previdenciário de prestação continuada (com exceção do auxílio-acidente e pensão por morte).

​O benefício pode ser requerido nas Delegacias Regionais do Trabalho, no Sistema Nacional de Emprego (SINE) ou nas agências credenciadas da Caixa, no caso dos trabalhadores formais. Todas as informações sobre o seguro-desemprego podem ser consultadas no site caixa.gov.br.

Confira a lista das 10 cidades do RS que mais tiveram requerimentos bloqueados

1 – Caxias do Sul – 7.010 casos (R$ 24,6 milhões)

2 – Porto Alegre – 147 casos (R$ 883,7 mil)

3 – Alvorada – 15 casos (R$ 106,2 mil)

4 – Gravataí – 16 casos (R$ 82,1 mil)

5 – Bento Gonçalves – 12 casos (R$ 74,9 mil)

6 – Cachoeirinha – 14 casos (R$ 68,1 mil)

7 – Sant’Ana do Livramento – 9 casos (R$ 60,7 mil)

8 – Montenegro – 8 casos (R$ 49 mil)

9 – Erechim – 6 casos (R$ 44,6 mil)

10 – Santa Maria – 7 casos (R$ 44 mil)

* Fonte: Ministério do Trabalho




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *