Empresa mineira vence licitação para manutenção da Freeway | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Empresa mineira vence licitação para manutenção da Freeway

Empresa mineira vence licitação para manutenção da Freeway
Proposta da Construtora LCM foi de aproximadamente R$ 79 milhões. | Foto: Internet/ Reprodução

 

A construtora LCM, de Minas Gerais, foi a vencedora da licitação realizada pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) para execução de serviços de manutenção, conservação e limpeza da BR-290, a Freeway, entre Osório e Porto Alegre. A proposta elaborada pela construtora foi de aproximadamente R$ 79 milhões. A abertura das propostas ocorreu na manhã desta terça-feira, em pregão eletrônico realizado no Portal de Compras do Governo Federal – que ainda precisa aceitar a proposta.

Em edital publicado no Diário Oficial da União no dia 26 de julho, o orçamento inicial para a execução dos serviços era de R$ 124,8 milhões. Ainda de acordo com o edital, o prazo de vigência do contrato será de 850 dias consecutivos, contados a partir da publicação do seu extrato no Diário Oficial da União.

A responsabilidade em administrar a Freeway ficou com o Dnit após o fim do contrato de concessão da rodovia com a empresa Triunfo Concepa. Como justificativa desta licitação, o órgão federal disse que “a necessidade da contratação se dá pela limitação dos meios de produção do DNIT: pessoal e equipamentos. Essa contratação possibilitará que o Departamento garanta a segurança e a trafegabilidade do trecho”, justifica o órgão.

Apesar do contrato, o Dnit ainda pode fechar negociação para que a Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) assuma o comando da Freeway até que uma nova concessionária seja escolhida para administrar a Rodovia de Integração Sul (RIS) – o que está previsto para ocorrer no primeiro trimestre do ano que vem.

Sobre uma possível negociação com o Dnit, a EGR disse à reportagem do Grupo 2M que “há tratativas em andamento neste sentido, com reuniões envolvendo diversos órgãos. Porém, nada está definido”, diz o texto.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *