Chuva causa estragos na região | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Chuva causa estragos na região

Chuva causa estragos na região

Rua Palmeiras, em Gravataí, teve acúmulo de água. | Foto: Rodrigo Cassol/JG

No Loteamento Xará, uma família precisou sair de casa após queda de um muro. Em Cachoeirinha, a UPA do bairro Jardim do Bosque ficou alagada.

A chuva registrada no Estado entre o final da segunda-feira e o início da terça causou estragos nos municípios de Gravataí e de Cachoeirinha. Na Aldeia, três pessoas de uma família do Loteamento Xará ficaram desabrigadas após um muro atingir parte da residência onde moravam. Após o ocorrido, a família teve de ir para a casa de parentes. Em outra ocorrência atendida pela Defesa Civil de Gravataí, um muro e uma árvore caíram dentro de um arroio no bairro Vera Cruz. Uma família que mora nas proximidades do córrego teve a casa invadida pela água, mas a situação já havia sido controlada até o início da tarde desta terça. Os moradores permaneceram no local. De acordo com a Defesa Civil da cidade, o nível de chuva atingido foi de 100 milímetros.

Em Cachoeirinha, foram registrados, em média, 70 milímetros de chuva. “A projeção para o mês de abril é 90 milímetros. Porém, como o tempo estava seco, e estávamos em um longo período sem chuvas, a água escoou bem”, disse o coordenador da Defesa Civil de Cachoeirinha, Diego Rebelatto. De acordo com ele, o órgão não foi acionado em razão da chuva. Um dos principais transtornos causados no município ocorreu na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no bairro Jardim do Bosque. “Foi uma questão de infraestrutura. A água da chuva ficou acumulada na lombofaixa, que não possuía uma canaleta lateral. Assim, a água escorreu para dentro da UPA. Foi uma situação excepcional, mas as alterações já foram feitas”, explicou Rebelatto.

Em caso de emergência, a Defesa Civil pede que os moradores da região solicitem auxílio através dos números 99332.7385 (Gravataí) ou 153 (Cachoeirinha).

Rio Gravataí está com nível normal, diz Defesa Civil

Segundo o coordenador da Defesa Civil da Aldeia, a medição do Rio Gravataí feita as 7h de terça-feira indicava 1 metro e 92 centímetros – contabilizando 23 centímetros a mais do que uma medição realizada no mesmo horário do dia anterior. “É um nível considerado normal, visto que essa categoria se aplica para até 2 metros e 60 centímetros. O Rio deve ter um aumento nas próximas horas, devido às águas que virão da região de Santo Antônio da Patrulha. Porém, o Gravataí está com uma boa vazão e isto não deve ser um problema”, explicou Paulo Roberto Almeida. O Rio Gravataí entra em estado de Alerta quando atinge 3 metros e 50 centímetros.

Sem falta de luz

Questionada sobre uma eventual falta de fornecimento de energia elétrica para os municípios da região em virtude dos temporais, a RGE disse que “não há concentração de clientes sem energia”. A região mais prejudicada, de acordo com a companhia, foi a Fronteira Oeste. Até o início da tarde desta terça, nove mil clientes ainda estavam sem luz no local.

Chuva deve parar a partir desta quinta

De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), a quarta-feira na região terá variação de nuvens pela manhã. Ainda de acordo com o Inpe, há chance pequena de pancadas de chuva localizadas na parte da tarde – que poderão ser fortes e vir acompanhadas de trovoadas. Já na quinta e na sexta-feira, a projeção é de que o tempo fique parcialmente nublado.

 




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *