Calor fora de época prejudica vendas do Dia das Mães, dizem comerciantes | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Calor fora de época prejudica vendas do Dia das Mães, dizem comerciantes

Calor fora de época prejudica vendas do Dia das Mães, dizem comerciantes
Confederação Nacional de Lojistas estima que 74% dos brasileiros realizem pelo menos uma compra devido à data. | JG

O Dia das Mães, que será comemorado no próximo domingo, é considerado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) como a segunda data comemorativa mais importante, em termos de faturamento, para o varejo. A CNDL estima, em estudo feito em parceria com o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) Brasil, que 74% dos brasileiros realizem ao menos uma compra no período – injetando cerca de R$ 17 bilhões nos setores do comércio e serviços.

Apesar disso, o comerciante e presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Gravataí (Sindilojas), José Rosa, disse que o clima não está ajudando. “É uma pena que o frio esteja sendo anunciado apenas para a semana que vem, pois as vendas poderiam ser melhores, caso a temperatura estivesse mais baixa”, afirmou Rosa, que disse não ter uma estimativa de quanto o comércio da região movimentará no Dia das Mães.

O comerciante Ricardo Wink, de 56 anos, proprietário de uma loja na Avenida Gravataí, também reclama das altas temperaturas registradas nos últimos meses. “Tenho loja há 37 anos e nunca vi um mês de abril tão ruim quanto o deste ano, com todo esse calor”, desabafa o empresário. “Com as altas temperaturas, as pessoas acabam comprando peças mais leves, com o menor valor agregado. Os casacos, que são mais caros, acabam ficando na loja”, diz Ricardo.

Vestuário lidera lista de opções de presente, diz Fecomércio-RS

Um estudo divulgado pela Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Estado do Rio Grande do Sul (Fecomércio-RS) apontou que neste Dia das Mães os tipos de presentes mais requisitados serão de vestuário (55,8%), seguido de perfumes/cosméticos (21,6%) e de calçados (12,7%).

A técnica em meio ambiente Denise Moraes foi uma das pessoas que optou por escolher um presente na área do vestuário. “Comprei um casaco para a minha mãe. Esse será o único presente que darei a ela neste ano”, diz. As roupas lideram em todas as faixas sociais, com predomínio entre os consumidores de baixa renda (62,7%). Entre as formas de pagamento, a pesquisa da Fecomércio-RS aponta que o pagamento à vista foi a mais citada entre os consumidores consultados (78,7%).

Homens devem gastar mais do que as mulheres, aponta estudo

O mesmo estudo divulgado pela Fecomércio-RS apontou que neste Dia das Mães os consumidores gaúchos devem desembolsar, em média, mais de R$ 170 com a compra de presentes. Conforme a pesquisa, que ouviu 385 pessoas nas cinco principais cidades de cada Macrorregião do Estado, os homens pretendem gastar R$ 203,03, enquanto que as mulheres gastarão cerca de R$ 147,06. O estudo foi desenvolvido no período entre os dias 23 e 28 de março.

A comerciante Micheline Alhih acredita que as vendas vão melhorar. “Há um aumento de movimento na loja desde a última segunda-feira. Para atrair os clientes, estamos apostando em produtos baratos, a partir de R$ 10”, explica a gerente de uma loja de roupas. “Devido ao Dia das Mães, no próximo sábado a loja ficará aberta até às 19h”, avisou Micheline.

 




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *